sábado, 18 de fevereiro de 2017

Pós-Jogo: Middlesbrough 0x0 Everton (EPL 2016/17, 25ª Rodada)


O Everton viajou na última rodada e voltou para casa com um decepcionante empate por 0x0 contra o Middlesbrough. O resultado positivo era de suma importância, pois poderia manter a equipe próxima de seus adversários pelas vagas em competições europeias.

O jogo

O Everton entrou em campo pela primeira vez com seus "trio dos sonhos" no meio-campo. Esperava-se uma melhora considerável no rendimento da equipe com Schneiderlin, Gueye e Davies formando o setor. Infelizmente, não foi o que aconteceu na prática. O meio-campo ficou muito distante do ataque e o jogo basicamente rodou pelo círculo central do campo. Somente em raras escapadas em velocidade é que o time conseguiu criar algum perigo. O Middlesbrough, por sua vez, conseguiu manter o jogo equilibrado, mais na vontade do que na técnica, é verdade, e levou perigo em algumas ocasiões.


Na primeira etapa, a melhor chance do Everton surgiu após um erro de saída de bola do Boro, onde Davies acionou rapidamente Lukaku, em velocidade, deixando o belga livre na cara de Valdés, que defendeu a finalização rasteira. Já o time da casa trouxe perigo em bolas altas alçadas na área em bolas paradas.

Sem alterações pelo lado do Everton, o segundo tempo seguiu no mesmo ritmo do primeiro: jogo truncado e com poucas chances de gol. Rolnald Koeman até tentou mudar o desenho tático colocando Enner Valencia no lugar de Gana Gueye, mas a alteração não surtiu efeito. O Everton só criou mais uma boa oportunidade, dessa vez, em jogada trabalhada por Barkley e Lookman, mas o novato perdeu a oportunidade, mais uma vez cara a cara, chutando em cima de Valdés.

Nos minutos finais, os Toffees quase tomaram o castigo em cabeçada forte de Gestede. Robles, em grande fase, voou e evitou a derrota.

O empate não anula as chaces do Everton de ainda buscar uma vaga em competição europeia, mas torna a luta bem mais complicada. E mais do que o resultado, a fraca atuação com, talvez, o melhor do nosso elenco, mostra que o time pode não estar tão bem preparado assim para objetivos maiores.

A próxima partida da equipe será contra o Sunderland, em Goodison Park, no dia 25 de fevereiro.

Estatísticas


Middlesbrough
Everton
Posse de bola
46%
54%
Chutes
9
7
Chutes na meta
3
3
Escanteios
5
2
Faltas
14
9
Cartões amarelos
2
0
Cartões vermelhos
0
0

Melhores momentos
http://www.okgoals.com/match-highlights-1486833228---40

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

Pré-Jogo: Middlesbrough x Everton (EPL 2016/17, 25ª Rodada)


O Everton tem pela frente o Middlesbrough, fora de casa, como seu próximo adversário. A equipe de Ronald Koeman segue em busca de uma vaga em competição europeia e não pode pensar em perder pontos para equipes que estão na parte de baixo da tabela.

NOVIDADES DAS EQUIPES

Besic voltou a treinar com bola e deve retornar ao elenco dentre as próximas semanas
O Everton tem todo o seu elenco disponível para a partida. Sem contar, claro, com os jogadores que estão afastados há um bom tempo por lesões mais sérias. Um deles é meio-campista Besic, que já retornou aos treinos com bola e deve retornar ao elenco em poucas semanas.

Pelo lado do Middlesbrough, Friend é dúvida para a partida e Barragan segue fora dos relacionados. O meio-campista uruguaio Gastón Ramírez pode retornar à equipe após ficar afastado por problemas físicos.

CURIOSIDADES

O Everton venceu seus últimos quatro confrontos contra o Middlesbrough.

O Boro não bate o Everton há oito confrontos. A última vitória aconteceu na temporada 2006/07.

Os Toffees estão invictos há sete rodadas da Liga. Sendo cinco vitórias e dois empates.

PROVÁVEIS ESCALAÇÕES

Middlesbrough: Valdés, chambers, Espinosa, Gibson e Friend; Clayton, De Roon, Forshaw, Ramírez, Traoré e Negredo.

Everton: Robles, Coleman, Williams, Funes Mori e Baines; Gana Gueye, Schneiderlin e Barry, Barkley, Lookman e Lukaku.

TRANSMISSÃO
Watch ESPN (internet) - 13h00 (horário de Brasília)

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

Pós-Jogo: Everton 6x3 Bournemouth (Campeonato Inglês 2016/17, 24ª Rodada)


O Everton recebeu o Bournemouth no último sábado e em uma partida insana acabou vencendo pelo placar de 6x3. Destaque para Romelu Lukaku, autor de quatro gols e agora o novo artilheiro isolado do campeonato com dezesseis tentos.

O jogo

O Everton entrou mudado para a partida contra o Bournemouth. Depois de um bom tempo atuando no 3-5-2, Ronald Koeman retornou ao esquema com quatro defensores. Um 4-3-3 com McCarthy, Barry e Schneiderlin no meio e Barkley atuando um pouco mais a frente com Mirallas e Lukaku.

A mudança mostrou-se efetiva, pelo menos, no início da partida. Logo no primeiro minuto, os volantes subiram a marcação e forçaram um erro da equipe visitante no campo de defesa. A rápida troca de passes entre Schneiderlin, McCarthy e Lukaku resultou na abertura do placar em boa finalização do belga.

A vantagem do placar logo cedo, permitiu ao time administrar e controlar mais o jogo. Sem precisar forçar muito, o Everton ampliou o placar aos vinte e seis minutos com McCarthy em um gol meio esquisito, onde a bola acabou rebatendo no meio-campista e indo para o gol após tentativa de corte da defesa.

Menos de cinco minutos depois, Lukaku anotou o terceiro em entregada do lateral Francis, que acabou recuando mal para o goleiro Boruc e dando um presente para o camisa dez. E o primeiro tempo terminou com uma larga vantagem para os Toffees.

O segundo tempo apresentava-se como uma mera formalidade, mas o Everton tratou de complicar um pouco as coisas. O time praticamente desistiu de pressionar no ataque e acabou dando espaço para o Bournemouth gostar do jogo. Gostou tanto que acabou marcando duas vezes com King, uma aos cinquenta e nove minutos e outra aos sessenta.


O perigoso placar de 3x2, após estar vencendo por 3x0 com certa tranquilidade, inevitavelmente, trouxe a lembrança do time de Roberto Martínez, que tinha extrema dificuldade de segurar resultados e abalava-se muito fácil ao tomar um gol. Para sorte de Koeman, Robles está em grande fase e evitou o empate e duas boas intervenções.

Foi em raro momento de lucidez que o Everton conseguiu fazer o gol do respiro aos oitenta e dois minutos. Após uma grande troca de passes, Coleman cruzou na medida para Lukaku marcar seu terceiro gol na partida. Com o time visitante lançando-se para o ataque, os espaços ficaram maiores e o Everton aproveitou para marcar o quinto gol, dois minutos depois, novamente com o belga, agora recebendo lindo passe de calcanhar de Barkley.

Aos noventa, o Bournemouth diminuiu a diferença em uma jogada confusa pela esquerda. Arter avançou aos trancos e barrancos, contou com a sorte em dois momentos e acabou entrando com bola e tudo.

No minuto final ainda houve tempo de Barkley marcar o seu. O meia foi lançado por Funes Mori e, livre, só teve o trabalho de fintar Boruc, comemorar e depois rolar para o gol. Isso mesmo, Ross comemorou o tento antes mesmo de finalizar.


Fim de jogo e vitória do Everton. O resultado largo pode passar uma impressão errada do que foi a partida. Apesar do domínio da primeira etapa, os visitantes tiveram chances reais de empatar um jogo que estava praticamente ganho. É algo para ficar de olho, pois contra um adversário mais qualificado, o resultado poderia ter sido desastroso.

Na próxima rodada, o Everton viaja para enfrentar o Middlesbrough no dia 11 de fevereiro.

Estatísticas


Everton
Bournemouth
Posse de bola
46%
54%
Chutes
15
18
Chutes na meta
10
8
Escanteios
4
8
Faltas
14
4
Cartões amarelos
3
1
Cartões vermelhos
0
0

Gols da partida
http://espn.uol.com.br/video/668295_lukaku-destroi-bournemouth-com-4-gols-e-everton-vence-por-6-a-3-em-casa

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2017

Balanço e resumo da janela de transferências de janeiro



A segunda janela de transferências do Everton após a chegada de Ronald Koeman terminou. O resultado deixa claro que o técnico holandês e a sua comissão preferem trabalhar com um grupo de confiança, mesmo que seja reduzido, do que contarem com um maior número de opções, onde nem todos podem estar tão focados no trabalho de evolução da equipe.

Ao todo, foram cinco baixas no elenco principal - entre empréstimos e vendas - e sete empréstimos do grupo de jogadores do elenco sub-23, incluindo o afastado Oumar Niasse. Em contrapartida, chegaram apenas dois reforços para o time principal e um para o sub-23.

A limpeza do elenco, que muitos torcedores do Everton esperavam quando Koeman chegou, finalmente aconteceu. Por mais que alguns jogadores negociados, realmente, não tivessem mais futuro no clube, a falta de reposição é algo preocupante. Algumas posições no elenco ficaram sem um reserva imediato. O técnico terá que trazer algum garoto da base sem muita experiência, caso haja alguma lesão ou algo que tire de campo os titulares dessas posições.

Quanto aos recém-chegados, ambos já mostraram que foram ótimas aquisições. O problema aqui não passa pela qualidade dos contratados, mas sim pela falta de contratações para suprir as antigas carências do elenco, como meia-armador e centroavante, e também para repor as saídas desta própria janela.

O balanço final é apenas satisfatório, já que as boas e poucas contratações não mudam o fato do elenco ter ficado curto e sem suas principais falhas corrigidas. Como só resta ao clube a disputa da Liga, é possível que, mesmo com esses problemas, o Everton consiga brigar por algo maior, como uma vaga em competição europeia. Mas é claro que com uma janela um pouco mais ambiciosa essa briga ficaria muito mais palpável.

Confira abaixo o resumo das negociações da janela:

CHEGARAM - TIME PRINCIPAL


Morgan Schneiderlin:

 27 anos, francês
meio-campista, ex-Manchester United
DEFINITIVO



Ademola Lookman:

19 anos, inglês
ponta/atacante, ex-Charlton
DEFINITIVO


CHEGOU - SUB-23



Anton Donkor:

19 anos, alemão
ponta/atacante, ex-Wolfsburg
EMPRÉSTIMO


SAÍRAM - TIME PRINCIPAL


Darron Gibson:

29 anos, irlandês
meio-campista, Sunderland
DEFINITIVO


Bryan Oviedo:
26 anos, costarriquenho
lateral, Sunderland
DEFINITIVO


Tom Cleverley:

27 anos, inglês
meio-campista, Watford
EMPRÉSTIMO


Gerard Deulofeu:
22 anos, espanhol
meio-campista/ponta, Milan
EMPRÉSTIMO


Tyias Browning:

22 anos, inglês
lateral/zagueiro, Preston North End
EMPRÉSTIMO


SAÍRAM - SUB-23


Oumar Niasse:

26 anos, senegalês
atacante, Hull City
EMPRÉSTIMO


Delial Brewster: 
19 anos, inglês
atacante, Southport
EMPRÉSTIMO


Conor Grant:
21 anos, inglês
meio-campista, Doncaster
EMPRÉSTIMO


Callum Connolly:

19 anos, inglês
lateral, Wigan
EMPRÉSTIMO


Gethin Jones:

21 anos, galês
zagueiro, Barnsley
EMPRÉSTIMO


Russel Griffiths:

20 anos, inglês
goleiro, Motherwell
EMPRÉSTIMO


Conor McAleny:

24 anos, inglês
ponta/atacante, Oxford United
EMPRÉSTIMO

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2017

Pré-Jogo: Everton x Bournemouth (EPL 2016/17, 24ª Rodada)


Após o empate contra o Stoke, o Everton volta à sua casa em busca da vitória para não se distanciar do top 6, e recebe o Bournemouth às 13 horas (horário de Brasília). Na sétima colocação, o clube corre atrás de um objetivo nesta reta final: vaga em competição continental.

NOVIDADES DAS EQUIPES

Gueye está de volta, mas não tem vaga garantida no time titular
O Everton tem o retorno de Idrissa Gueye, após a eliminação de Senegal na Copa Africana de Nações, o que deve gerar dúvida para Ronald Koeman com o bom desempenho de Schneiderlin no último jogo e a boa sequência de Davies nas últimas rodadas. Sem desfalques importantes, o time não deve ter alterações em relação ao jogo contra o Stoke.

Já o Bournemouth perdeu seu artilheiro Callum Wilson para o restante da temporada: o atacante rompeu o ligamento crucial do joelho no treino e desfalca as Cerejas nesta reta final de Premier League. Em compensação, o atacante Gradel, assim como Gueye, voltou da Copa Africana de Nações e é uma alternativa para o técnico Eddie Howe.

RETROSPECTO

Baines deu a vitória ao Everton no último encontro com o Bournemouth em Goodison Park
O Everton venceu no último encontro entre as duas equipes em Goodison Park: vitória por 2 a 1, com gols de Cleverley e Baines. No geral, o retrospecto é pequeno, mas favorável aos Blues: 5 vitórias dos Toffees, contra um empate e uma derrota, esta sendo o triunfo do Bournemouth nesta temporada, no Vitality Stadium.

PROVÁVEIS ESCALAÇÕES

Everton: Robles; Coleman, Holgate, Williams, Funes Mori, Baines; Davies (Gueye), Schneiderlin, Barkley; Mirallas e Lukaku.

Bournemouth: Boruc; A. Smith, Francis, Cook, B. Smith; Surman, Wilshere; Stanislas, King, Fraser; Afobe.

TRANSMISSÃO
Sem transmissão para o Brasil

ARBITRAGEM
Árbitro: Mike Jones
Assistentes: Andy Garratt e Mark Scholes
Quarto Árbitro: Steve Martin

Pós-Jogo: Stoke City 1x1 Everton (Campeonato Inglês 2016/17, 23ª Rodada)


O Everton não conseguiu ir além de um empate em sua visita ao Stoke City na última quarta-feira (1/02). O resultado interrompeu a boa sequência de vitórias da equipe e, por enquanto, adiou uma possível aproximação das zonas de competições europeias.


O jogo

Ronald Koeman deu a Morgan Schneiderlin sua primeira chance como titular, deixando Barry, o antigo dono da posição, como opção no banco. Essa foi a única mudança na equipe que foi a campo na vitória contra o Crystal palace, fora de casa.

Infelizmente, seus companheiros não mostraram-se muito receptivos com Schneiderlin, já que começaram a partida em uma ritmo muito lento, como há algumas rodadas o Everton não apresentava. Essa lentidão somada a desatenção de Holgate, permitiu que Arnautovic recebesse completamente livre um lançamento longo e só rolasse para Peter Crouch guardar. Chegando a marca de cem gols na Premier League.


Após o gol, a equipe conseguiu organizar-se, principalmente, com Schneiderlin fazendo muito bem a distribuição de jogo no meio-campo. Algo que faltou ao seus dois companheiros de setor, Davies e Barkley que foram bastante imprecisos em decisões e passes durante toda a partida.

Mesmo equilibrando o jogo, o Everton pouco assustou o goleiro Grant na primeira etapa. Diferente do Stoke que assustou três vezes. Uma com Crouch pegando belo sem-pulo que passou perto da trave e as outras com Arnautovic, livre na frente de Robles, que conseguiu defender as duas finalizações.

O gol de empate acabou saindo no final do primeiro tempo após uma jogada individual de Coleman, onde contou com um desvio do zagueiro Shawcross para marcar. O árbitro demorou a confirmar o gol devido ao auxiliar ter marcado impedimento, pois o mesmo acreditou que a bola havia desviado em Lukaku e não no zagueiro do Stoke. Após uma conversa entre árbitro e auxiliar, o gol acabou sendo corretamente validado.


Surpreendentemente, Ronald Koeman voltou para o segundo tempo com uma alteração. Colocou McCarthy no lugar de Holgate, mudando um pouco o desenho tático da equipe. Algo que mostrou-se pouco ou nada produtivo, pelo menos ofensivamente. Felizmente, a equipe da casa também perdeu o ímpeto e a criatividade da primeira etapa. Mesmo tendo o domínio do jogo, não conseguiu transformar isso em chances de gol.

O Everton só conseguiu incomodar a defesa do Stoke após a entrada de Lookman no lugar de Mirallas. O jovem quase marcou o gol da virada em duas oportunidades que teve no final da partida. Uma delas em um rebote após defesa milagrosa de Grant em cabeçada de Davies. No fim das contas, a lentidão do início de jogo e o desinteresse ofensivo de grande parte do segundo tempo deixaram o resultado de bom tamanho para os Toffees.

Na próxima rodada, o Everton recebe o Bournemouth, no sábado (4/02), em Goodison Park.

Estatísticas

Stoke City
Everton
Posse de bola
47%
53%
Chutes
14
15
Chutes na meta
7
5
Escanteios
5
5
Faltas
21
12
Cartões amarelos
1
0
Cartões vermelhos
0
0

Melhores momentos