quinta-feira, 5 de novembro de 2009

Benfica dá passo de gigante

Por Simon Hart, Uefa.com

O Benfica deu um passo de gigante rumo à próxima fase da UEFA Europa League, ao arrancar uma importante vitória por 2-0 na casa do Everton. Javier Saviola e Óscar Cardozo fizeram os gols das "águias" em Goodison Park.

Futebol ofensivo
Após a goleada sofrida no Estádio da Luz, na terceira rodada, o Everton quis mostrar outros argumentos frente ao seu público, mas teve pela frente um Benfica muito disciplinado taticamente, que controlou o jogo durante a maior parte do tempo. Usufruiu até das melhores ocasiões para marcar em todo o desafio. Mas os lances de perigo surgiram cedo.

Perigo inicial
Logo aos três minutos, Marouane Fellaini ganhou a bola em zona frontal e chutou para a defesa apertada de Júlio César. Na resposta, Javier Saviola, quase sem ângulo, obrigou Tim Howard a esforçar-se para evitar o gol do Benfica. O goleiro norte-americano voltou a estar em evidência pouco depois, ao parar um remate de Ángel Di Maria. Um bom início de partida, sustentado pela filosofia de jogo das duas equipes. Ambos os conjuntos entraram apostados em atacar, com o Benfica a apresentar uma linha de quatro jogadores bem ofensivos, como são os casos de Fábio Coentrão e Di Maria, nas alas, e Saviola e Óscar Cardozo na zona central.

Pressão inglesa
O Everton tentou aplicar um ritmo de jogo elevado, mas nem sempre o conseguiu, dado que os homens da Luz tentaram sempre definir a velocidade da partida. No entanto, aos 21 minutos, Leighton Baines quase fez gol, ao aproveitar uma bola perdida para rematar. A bola, contudo, rebateu em Luisão. O Benfica teve sempre o jogo sob controle na primeira metade, mas o Everton manteve atento o quarteto defensivo "encarnado", graças sobretudo à velocidade de Yakubu Aiyegbeni, bem como à irreverência de Jack Rodwell. Porém, o gol esteve mais perto de acontecer na baliza inglesa.

Ramires acerta a trave
O melhor lance da primeira etapa aconteceu aos 40 minutos, e para o Benfica. Coentrão cruzou da direita e Ramires cabeceou na trave. A bola sobrou para Saviola que disparou para defesa monumental de Howard. Ramires acabaria por saindo lesionado em cima do intervalo, entrando Maxi Pereira para a defesa e subindo Ruben Amorim para o meio-campo. O segundo tempo começou bem para o Benfica, com Di Maria, completamente isolado, a rematar por cima da baliza de Tim Howard. Uma chance desperdiçada aos 56 minutos. Aos 59, o argentino fugiu pela esquerda e obrigou guardião a intervenção decisiva. Adivinhava-se o gol português, que surgiria pouco depois.

Gols derrubam Everton
Decorria o minuto 63, Di Maria, sempre ele, combinou com Saviola, que aproveitou uma sobra na grande área e atirou de pé esquerdo, colocado, para o 1-0. Um gol merecido para a equipe que mais perigo causava. A partir daí, o Benfica ditou o ritmo e optou por controlar mais a posse de bola, aproveitando o desequilíbrio ofensivo inglês, e acabou mesmo por ampliar, aos 76 minutos. Ruben Amorim rematou, a bola desviou num defensor do Everton e sobrou para Óscar Cardozo, que atirou de primeira, de pé esquerdo, para o 2-0. O jogo ficou decidido, apesar de o clube de Liverpool nunca ter desistido. Em 2 de dezembro, o Benfica enfrenta fora de casa o BATE Borisov, enquanto o Everton visita o AEK Athens.

Foto: Getty Images

Um comentário:

  1. I found this site using [url=http://google.com]google.com[/url] And i want to thank you for your work. You have done really very good site. Great work, great site! Thank you!

    Sorry for offtopic

    ResponderExcluir